Buscar

Aprendizagem socioemocional na adolescência

Atualizado: Mar 25


Essa fase dos 14 aos 21 anos, que antecede a vida adulta, representa uma crise maior.

As modificações corporais da puberdade exigirão uma constante adaptação.

A partir da adolescência, o jovem se torna responsável pelo seu destino.


Nessa etapa, o jovem já pode receber uma capacitação completa na aprendizagem socioemocional, e com certeza, de todas as três etapas, é nesta que a ASE será mais demandada.

​Surge uma visão bem pura de um ideal humano a ser alcançado. Normalmente, os jovens costumam se aliar a uma "causa".

Talvez nunca mais em nossa vida essa imagem ideal seja tão clara, tão pura, como é na adolescência.

Nesta época, forma-se uma tensão muito grande entre o ideal a ser alcançado e os instintos, cobiças, desejos, que cobram suas necessidades.

E o jovem está sempre em conflito; quer realizar a imagem ideal, de um lado, mas é puxado para outro.

Pela autogestão, surge a percepção de que as regras externas têm de ser substituídas, por meio da autoeducação, por regras que ele mesmo se impõe.

Na adolescência, as crianças enfrentam a tarefa de identidade versus confusão de papéis.

O jovem passa facilmente, nesta fase, de uma ideologia para outra, aderindo aos mais diversos "ismos".

Mas o que é que ele está procurando? É a si mesmo!

A principal tarefa de um adolescente é desenvolver um senso de si mesmo.

Os adolescentes lutam com perguntas como "Quem sou eu?"

E "O que eu quero fazer com a minha vida?"

Perguntas inconscientes, formuladas para o universo ideológico, religioso, profissional e sexual.

​Os conflitos com os pais, principalmente o seu 'Sol' – aquele de quem ele inconscientemente busca o reconhecimento –, não necessariamente com quem teve ou tem mais afinidade, surgem.

Para o jovem, não é fácil encontrar-se. A distinção entre o que é realmente dele e o que é resultado da influência dos pais, principalmente do 'Sol', precisa ser feita.

Ao longo do caminho, a maioria dos adolescentes experimenta muitos “eus” diferentes para ver quais se encaixam; eles exploram vários papéis e ideias, estabelecem metas e tentam descobrir seu eu "adulto".

​Os adolescentes que são bem-sucedidos nesta fase têm um forte senso de identidade e são capazes de permanecer fiéis às suas crenças e aos seus valores diante dos problemas e perspectivas de outras pessoas.

Quando os adolescentes são apáticos, não fazem uma busca consciente da identidade ou são pressionados a se conformar com as ideias de seus pais para o futuro, eles podem desenvolver um fraco senso de si e experimentar confusão de papéis.

Eles não terão certeza de sua identidade e ficarão confusos sobre o futuro.

Os adolescentes que se esforçam para adotar um papel positivo provavelmente se esforçarão para "se encontrar" quando adultos.

O sentimento do jovem é o seguinte: "Eu estou aqui, com toda a minha potencialidade, e quero modificar o mundo."

O ensimesmar-se – que se volta para o interior de si mesmo – traz a sensação de solidão, de não ser compreendido, mas é claro que este é um estado que não se aguenta por muito tempo. É normal se comportar de forma agressiva, dando flechadas.

Os adolescentes costumam lançar críticas contra tudo e contra todos.

A vertente negativa é o isolamento, pela parte dos que não conseguem estabelecer compromissos nem troca de afetos com intimidade.

Questão chave deste estágio: Deverei partilhar a minha vida, ou viverei sozinho?

Virtude social desenvolvida: amor.


Preparação para a vida adulta nos anos do ensino médio

Na aprendizagem socioemocional, trabalhamos 6 domínios: cognitivo, emocional, social, valores, perspectivas e identidade.


Domínios cognitivos, perspectivas e identidade.


​Quais marcos você pode esperar:

  • ​À medida que os adolescentes envelhecem e pensam de maneira mais abstrata, ficam mais confortáveis com as áreas "cinzas" sobre tópicos que pareciam "preto e branco" quando eram mais jovens.

  • Durante a adolescência intermediária, os adolescentes podem pensar e conversar de maneira abstrata e complexa, mas podem não ter aprimorado as habilidades e os hábitos para planejar e seguir suas ideias. Eles podem facilmente se distrair e seguir para outras coisas.

  • Muitos adolescentes testam suas habilidades de pensamento crítico por falar de grandes questões sobre ciência, racismo, justiça, propósito, espiritualidade, política e outros temas. Alguns se tornam apaixonados por questões que são importantes para eles no mundo.

  • Alguns usam suas novas capacidades intelectuais na adolescência para desafiar seus pais constantemente. Mesmo que isso possa prejudicar os pais, ajuda os adolescentes a aprimorar seu pensamento e a descobrir como pensar por si mesmos.


Domínio Emocional


Quais marcos você pode esperar:

  • ​Embora a maioria dos adolescentes tenha sentimentos relativamente estáveis, alguns adolescentes lidam com a tristeza ou depressão em andamento. Se não for tratado, isso pode contribuir para problemas na escola, abuso de substâncias, sexo inseguro e outros problemas.

  • Os jovens se tornam mais capazes de identificar e expressar suas emoções adequadamente. Eles melhoram em lidar com o estresse de maneira saudável.

  • Os adolescentes começam a entender que seus sentimentos e atitudes podem mudar em diferentes situações. Eles podem reconhecer que são tímidos com algumas pessoas e mais soltos com outras.

  • Os adolescentes podem curtir sua independência e desejar sua atenção.


Domínio Social e Valores


Quais marcos você pode esperar:

  • ​Embora a maioria das famílias sofra algumas tensões à medida que as crianças ganham independência, apenas cerca de um em cada cinco adolescentes tem um relacionamento de alto conflito com os pais. A maioria pode ver os aspectos positivos e negativos de seus pais.

  • À medida que envelhecem, os adolescentes tendem a ter mais independência e menos conflitos com os pais. Eles normalmente passam mais tempo com seus amigos. Em média, os adolescentes têm cerca de quatro a seis amigos íntimos.

  • A maioria dos adolescentes constrói amizades íntimas com colegas que são como eles e compartilham seus interesses e valores. Aqueles que desenvolvem amizades entre diferenças étnicas tendem a se tornar menos preconceituosos ao longo do tempo.

  • No meio da adolescência, o namoro se torna comum, e alguns adolescentes desenvolvem intensos relacionamentos românticos. Até o final do ensino médio, cerca de 6 em 10 adolescentes tiveram relações sexuais pelo menos uma vez.

  • À medida que envelhecem, os adolescentes se tornam cada vez menos influenciados por seus pares sobre os principais valores e escolhas. Mas amigos e colegas continuam a influenciar estilos de roupas, músicas e modismos.



Endereço: SMPW quadra 16, conjunto 04 - Parkway -

Brasília / DF - Brasil.

CEP 71.741-604