Buscar

Criativo X


CRIATIVO X


Atualmente, na sociedade mundial, a criatividade é buscada, cultivada e valorizada.

Com humor, o visionário do mundo empresarial John Seely Brown disse:

“Hoje o lema das pessoas é: Crio, logo existo.”

A criatividade é inerente ao método MIDE..

Muito se fala sobre o valor da criatividade e profissional criativo. Mas o que significa ser criativo, o que é, de fato, criatividade?

O MIDE quebra o paradigma ao propor que criatividade não é dom, muito menos, sinal de inteligência de uma pessoa.

É um processo, que uma vez seguido, qualquer pessoa poderá gozar seus benefícios.

Quando elaborei a disciplina do ‘Pensamento Inédito’, percebi a criatividade como um dos sete ( 7) fatores que impactava o desenvolvimento proposto.

Howard Gardner, ao publicar a teoria: “as 5 mentes para o futuro”, com critérios para classificar as competências necessárias ao desenvolvimento da mente nos tempos atuais, apresentou a ‘Mente Criadora’.

Outro cientista da cognição que muito influenciou meus trabalhos foi Dr. Daniel Goleman com sua teoria sobre o ‘Espírito Criativo’: processo e características das pessoas criativas”.

O primeiro passo rumo ao criativo é entender o que é ‘Criativo X’, título deste artigo.

Significa que ninguém é simplesmente criativo. As pessoas são criativas naquilo que dominam, seja o ofício, profissão ou uma disciplina acadêmica.

Howard Gardner sustenta: “Ser criativo significa fazer uma coisa antes de tudo incomum e reconhecida por uma comunidade específica impactada pela criação”.

Isso de fato ocorre, mas não como algo divino e sim como resultado de alguém que vem desenvolvendo um processo criativo a muito tempo, anos ou às vezes décadas.

Quando saem do anonimato, o que é uma minoria, são reconhecidos e valorizados. Existem peculiaridades intrínsecas aos “criadores” que lhes conferem notabilidade nas Universidades e nos Centros de pesquisas.

Entretanto, ainda há quem os veja sob a ótica cartesiana.

Acreditando que grandes ideias surjam num simples lampejo. Deduções simplistas.

.


Para trabalhar o ‘inédito’ ou ser criativo precisa entender que isso, normalmente, cabe ao que chamo de especialistas com espírito criador.

Um especialista, segundo pesquisas das melhores universidades do mundo, é uma pessoa que dedicou pelo menos 10.000 horas ou uma década a um ofício, profissão ou disciplina.

A universidade de Harvard trouxe uma nova luz ao tema quando afirmou o mesmo, porém com uma ressalva, desde que tenha dedicado essas 10.000 horas em atenção plena ou atenção seletiva.

O criador se destaca em termos de temperamento, personalidade e postura.

É insatisfeito por natureza, dificilmente será encontrado sem que esteja em busca da excelência.

O método MIDE propõe um inédito processo criativo dividido em 6 etapas ou fases: Enquadramento; Mergulho; Incubação; Devaneio; Iluminação e Ação.


1a. Fase: Enquadramento

É o que na disciplina do ‘Pensamento Inédito’ chamo de ‘Visão’, é a metavisão.

Vê-se no futuro atendendo a seguinte afirmação: “Se minha vida fosse assim, minha felicidade seria ilimitada”, sem deixar-se levar pela sua VDA – Voz de autocensura ou pelo sabotador, trazendo à tona questões como: quem, quando, quanto, onde, etc.

A ‘Visão’ é o produto final que a disciplina do inédito se propõe a entregar aqueles que a desenvolvem.

O inconsciente deverá materializar o sonho, o projeto, trazendo a poderosa aliada para a ‘Visão’: a intuição.

O ideal é que se trabalhe o 6o. fator do ‘Pensamento Inédito’ – Presença, todos os dias alimentando a 9a. consciência, sua essência, com a ‘Visão’, ligando-a a essência e ao propósito de vida.


2a. Fase: Mergulho

Com uma direção definida pelo enquadramento, precisa-se reunir toda informação possível sobre o tema ou a ‘Visão’.

Como explico, no método MIDE, todos os tópicos são correlatos.

Para um mergulho verdadeiro será necessário a ‘Mente Disciplinada’. Outra mente para o futuro, o que defino como o 4o. fator do ‘Pensamento Inédito’: a disciplina.

No início do artigo quando citei que o criativo não vem de um simples lampejo e sim fruto de muito estudo, me referia ao resultado de um mergulho verdadeiro e consistente.

A mente disciplinada é a que empreende estudos e pesquisas contínuas.

Ela é ávida por conhecimento, na verdade, apaixonou-se pelo prazer do conhecimento.

Na velocidade em que as informações são geradas, o conhecimento

se desatualiza rapidamente.

Pode-se afirmar que o inédito é um processo contínuo, a se desenvolver

diariamente na vida.

Como citei em artigos anteriores, quando desenvolvia o método MIDE, andei muito. Visitei diversos países, conversei com várias pessoas. Realizei pesquisas e estudei muito. Contudo, como estava na busca do meu inédito, adotei um hábito de pensar que fez diferença.

Sempre me perguntava: “O que esta pessoa não percebeu quando criou isso?”.

Independente de quem fosse e quão sucesso fosse o projeto, sempre partia da premissa de que algo oculto do aparente havia ficado despercebido.


3a. Fase: Incubação

Do oriente, trouxe conceitos que envolvem o emocional que ainda não foram considerados pelo ocidente. Entre eles, as 9 consciências.

No MIDE, foi adotado os conceito das nove consciência sendo:

as 5 primeiras consciências representadas pelos 5 sentidos;

a 6a. consciência é a combinação de uma ou mais das 5 primeira simultaneamente;

a 7a. consciência é o pensamento; que no ocidente é chamado consciente;

a 8a. consciência é o aqui chamado de inconsciente e

a 9a. consciência é o elo do microcosmo com o macrocosmo, onde reside a essência, o propósito.

A intuição é o único canal de comunicação com a 9a. consciência, por isso não podemos acessar essa consciência, de fato, ela nos acessa quando necessário.

A incubação é uma fase mais passiva.Etapa em que se pensa tudo que se está estudando.

É a reflexão e indagação, é o pensar e acontece em nossa 7a. consciência e estrutura seus pensamentos.

Há criadores que se perdem nesta fase por não terem desenvolvido a ‘Mente Sintetizadora’, outra mente para o futuro, estudam muito e com muita disciplina, mas não conseguem transformar as informações em conhecimentos.

Perdem se na avalanche de informações.

Com o desenvolvimento de uma mente sintetizadora consegue se organizar o conteúdo de forma lógica, possibilitando tirar a essência do conteúdo.

Na elaboração da disciplina do ‘Pensamento Inédito’ adoto o 4o. e 5o. fatores: Disciplina e Presença, com o intuito de estimular a incubação.

Na concepção da inteligência lógica-emocional utilizo 12 Competências Duráveis. Esse tema será abordado, em breve, noutro artigo.

Nessa etapa do processo criativo precisaremos de uma competência:

“Capacidade de refletir e indagar”.


4a. Fase: Devaneio

Existem atividades que levam ao devaneio ou ao prazer extremo, todavia nem todo devaneio leva a criação.

É mister identificar atividades que dão prazer e, simultaneamente, participam para o desligamento da rotina, como jardinagem; pintura; cavalgar; caminhar.

Acredito que no momentos de devaneio as pessoas são mais criativas quando relacionam com a natureza.

Só se chega a essa fase após estruturar todo o conteúdo na mente.

Lendo este artigo parece que tudo acontece rápido, mas esta fase está reservada aos especialistas com espírito criador.

O devaneio não surtirá efeito se você tiver o espirito criador e não tiver embasamento para criar algo e provavelmente não será uma fase reservada aos especialistas ortodoxos que seguem teorias sem questioná-las, que no universo criativo são chamados de conservadores e céticos.

É a fusão do conhecimento com a reflexão e indagação no espírito criativo que produzirá algo do ‘Devaneio’, caso contrário esta fase só trará o prazer característico dela.

O ‘Devaneio’ é uma fase que se abre a visão ao inconsciente.

Fica se mais receptivos às sugestões da 9a. consciência, essência, nos momentos de devaneio.

Por isso, o sonho acordado é útil ao devaneio. O devaneio é frutífero a todo instante para o processo criativo: banho, longa viagem de carro, passeio tranquilo.


5a. Fase: Iluminação

Carece entender como a 9a. consciência, sua essência, e a intuição funcionam.

Não há como acessá-la conscientemente, uma vez que é a 9ª consciência que, quando quer, o faz todos os dias; no que pese a VDA – Voz de autocensura e o sabotador estarem sempre em alerta máxima a fim de impedir essa conexão..

Nesta fase surge o lampejo que muitos resumem como a grande sacada, e por desconhecimento não percebem que para chegar neste ponto a maioria das pessoas dedicou 10.000 horas de estudos, reflexões, indagações, exerceu uma disciplina espartana, trabalhou contra os conservadores e céticos, suportou todo tipo de crítica, desenvolveu atenção seletiva e plena, e ainda, conviveu silenciosamente com sua ‘Visão’.

O método MIDE sugere 6 etapas. Nos meus estudos o máximo que encontrei foram 4. Incluí o Enquadramento e a 6a. Etapa – Ação.

Estudos apontam que esta fase poderia ser chamada de cemitério de ideias.

Muitas pessoas chegam até aqui e ficam dominadas pelo medo, literalmente sabotadas pela VDA, não se permitem acreditar que criaram algo realmente especial.

Guardam para si o que poderiam impactar a vida de centenas de pessoas.


6a. Fase: Ação

Os chineses costuma dizer que "O sábio age, só o tolo reage".

Agir é superar o medo, conviver bem com erros, entendê-los como fases do acerto e principalmente suportar críticas.

O método MIDE acompanha pesquisas usadas pela indústria de tecnologia sobre o comportamento humano frente ao “Novo”, para preparar pessoas que estão desenvolvendo o ‘Pensamento Inédito’.

O intuito é preparar essas pessoas exatamente para entenderem e suportarem as críticas no decorrer do processo criativo.

Sugiro limitar ao mínimo possível o número de interlocutores no decorrer do processo criativo e mesmo assim incorpore o conceito sobre o comportamento humano ao novo.

Quando você pensa o novo, algo revolucionário, apenas 3,34% das pessoas em sua volta darão ouvidos, são os entusiastas.

São ávidos por ideias assim, querem experimentar mas não querem pagar por isso, não se importam em ser cobaias da sua ideia e são importantes para trazer o próximo grupo, esse sim será sua alavanca.

Quando a ideia se materializar são os visionários que adotarão primeiro, a maioria influenciado por um entusiasta, eles representam 15% das pessoas.

Trago essa pesquisa para reforçar a ideia que no decorrer do processo a chance de você encontrar alguém ou uma reverberação positiva será de 3,34% e depois de materializada esse número sobe para 18,34%, imagine quantas críticas e incentivos para que você não siga aparecerão.

Evite falar, trabalhe duro, seja disciplinado, tenha determinação, seja positivo e seja bem vindo ao ‘Espírito Criativo’.


155 visualizações

Endereço: SMPW quadra 16, conjunto 04 - Parkway -

Brasília / DF - Brasil.

CEP 71.741-604