Buscar

OS OITO VENTOS



OS OITO VENTOS

A busca expressiva pelo desenvolvimento da inteligência emocional, nos últimos 23 anos, especialmente no ocidente, tem raiz na busca por uma forma mais fácil de enfrentar a adversidade.

Mesmo com plena consciência de que a vida do ser humano segue fluxo parabólico de altos e baixos, fomos criados e estamos criando nossos filhos para buscarem incansavelmente os ventos que sopram acima do eixo x.

No método MIDE – Múltiplas Inteligências & Desenvolvimento Emocional, adotamos o conceito milenar nascido no Japão em 1.274 pelo mestre Nitiren Daishonin, o qual, em cartas, orientou seus discípulos a não reagirem a fatos ruins e inevitáveis que ocorressem em suas vidas.

Nascia a teoria dos 8 (oito) ventos ou happu em japonês.


Em nossas vidas sopram 4 (quatro) ventos favoráveis: prosperidade, honra, elogio e prazer:

  • Prosperidade: prosperar por meio de lucro ou vantagem;

  • Honra: ser homenageado ou aclamado pela sociedade;

  • Elogio: ser elogiado pelas pessoas;

  • Prazer: experimentar prazer físico ou mental.


Os 4 (quatro) ventos desfavoráveis: declínio; desgraça; crítica e dor.

  • Declínio: sofrer diversos tipos de perda ou desvantagem.

  • Desgraça: ser desprezado ou caluniado pelos demais.

  • Censura: ser criticado pelas pessoas.

  • Sofrimento: sofrimento físico ou mental.


Buscamos levar a vida nos ventos favoráveis e ao mesmo tempo fugir incansavelmente dos ventos desfavoráveis.

Esta é a razão para tamanha baixa resistência à frustração que estamos presenciando. Não estamos preparando nossos filhos para lidar com os ventos desfavoráveis, mesmo sabendo que virão, a questão não é mais “se”, e sim “quando” soprarão.

Observem as pessoas experientes que os cercam e verão, na sua maioria, afirmarem que nos momentos difíceis foram quando mais cresceram e aprenderam sobre a vida. Mesmo com esse conhecimento, insistimos em preparar nossos filhos na busca dos ventos favoráveis e não para lidar com os ventos desfavoráveis.

Ao compreender os 8 (oito) ventos, percebe-se que não existem problemas fora de nós. Esse é o novo paradigma a ser ensinado no MIDE.

Todo problema, é de fato uma incapacidade nossa de lidar com a adversidade ou com o fator externo que surge de forma, aparentemente, desfavorável em nossas vidas.

Tenho adotado esse conceito com adolescentes em dificuldades ou bullying na escola.

Minha orientação sempre é: não podemos mudar o comportamento de um grupo ou uma comunidade, mas podemos ficar firmes quando suas ações surgem como vento desfavorável em nossas vidas e as transformam em experiências de fortalecimento.


Independentemente do vento que está soprando neste momento em sua vida, é o impacto dele no seu coração que irá definir se é ou não um vento favorável ou desfavorável.

Recentemente, conheci um homem perto dos 50 anos que acabara de herdar milhões de dólares, apenas sua parte da herança, mas o espólio do seu pai havia destroçado a família, todos os irmãos se tornaram inimigos mortais após a conclusão do espólio.

Ainda assim, percebi que o que mais o entristecia não era a separação da família, mas a completa falta de sentido e o vazio que o perturbava em suas noites de sono.

No fundo sua herança não aumentou sua felicidade visto que já levava, antes, vida confortável.

Estava claro como mesmo o mais favorável dos ventos, a prosperidade, pode soprar de forma negativa em nossas vidas.


O fato é que os 8 (oito) ventos podem soprar de forma favorável ou desfavorável em nossas vidas, tudo depende de como encaramos cada momento.

O verdadeiro sábio não altera seu interior, não se inflama com a prosperidade, honra, elogio ou prazer, e não se desespera com o declínio, desgraça, censura e sofrimento.

O equilíbrio está em se manter firme frente aos fatores externos que insistem em derrubar nosso estado de vida.

Observando minha trajetória percebo que os momentos mais difíceis que enfrentei se mostram como os ventos mais favoráveis que já sopraram em minha vida.

No momento que sofri minha maior queda pude enxergar como passei minha vida transformando ventos favoráveis em desfavoráveis, usando minha prosperidade, honra, elogio e prazer de uma forma vazia e materialista.

Quando mais prosperidade surgia menos eu pensava no sentido da minha vida, nunca parei um segundo para me perguntar qual era o meu propósito de vida e onde queria chegar com todas minhas ações.

Sou grato por tudo que passei no momento em que decidi largar tudo na minha vida e tirar dois anos sabáticos em uma busca pessoal por um sentido, uma razão de ser.

Neste período me conectei com minha essência, criei a teoria da “Identidade Emocional”, o método MIDE, defini uma matriz de valores inegociáveis para minha vida e principalmente encontrei meu “Propósito de Vida”.

Hoje minha cabeça não pensa mais um segundo no patrimônio que deixarei aos meus filhos, mas sim no patrimônio que meus filhos serão para a humanidade, uma mudança forjada quando parecia que só ventos desfavoráveis sopravam em minha vida.

Os ventos que aos olhos externos pareciam desfavoráveis, se mostraram os mais favoráveis na minha vida iluminando meu propósito de vida:

“Deixar o mundo melhor do que encontrei, passando irrestritamente meus conhecimentos.”

Independente do que esteja passando saiba que a direção do vento que sopra é você quem define, seja seu momento da mais pura prosperidade ou do seu maior declínio.


386 visualizações0 comentário

Endereço: SMPW quadra 16, conjunto 04 - Parkway -

Brasília / DF - Brasil.

CEP 71.741-604